Histórias pra boi não dormir

Preço sob consulta
. Comprar  

Autora: Eloí Elisabete Bocheco
Ilustradora: Semíramis Paterno


São histórias de humor, poesia e nonsense que transcorrem em clima de sonho e magia. Oferecem uma experiência lúdica, com muitas surpresas e encantamento. Certamente, boi nenhum dorme com estas histórias, nem sequer consegue cochilar, porque o imprevisível e o inusitado dão as cartas a cada parágrafo, culminando com desfechos completamente inesperados.


 

ISBN: 978-85-7671-022-6
Nº de páginas: 20
Formato: 17x25 cm
Idade: 8 a 10 anos
Coleção:

ATIVIDADES SUGERIDAS
 
Temas abordados: afeto, memória, cuidado, relação lúdica com a natureza e com os objetos de estimação, poesia, humor, nonsense.
 
- Explorar o título Histórias pra boi não dormir – derivado de um dito popular: conversas pra boi não dormir. Ampliar esses significados e levantar outros ditados que as crianças trazem em suas memórias.
- Os textos simulam a lógica anárquica dos sonhos, tanto pelo ritmo, como pela inversão da ordem. Creio que uma idéia interessante - aproveitando isso, e mais a imagética das histórias - seria pedir às crianças para recriarem um dos textos, na forma de História em Quadrinhos.
- Conversar (e escrever) sobre os objetos mais queridos de cada um; a história desses objetos, a relação afetiva com eles.
 - Produzir outros textos, na linha do nonsense, com outros personagens e situações.
- Aproveitando as imagens, pedir que ilustrem as partes mais poéticas, como esta: Entre um bater de asas e outro, as andorinhas foram fazendo um verão, dois verões, mil verões. Partiram deixando a árvore cheia de sóis nascentes e poentes, um mais luminoso que o outro. A mulher podia escolher os sóis que quisesse para se ensolarar.
- Comentar os desfechos das histórias.
- As histórias fazem referência às frutas: ameixas, amoras e figos. Proporcionar que os alunos tragam de casa frutas variadas (se possível exóticas) para um dia de “cores e sabores”.
- Pode-se aproveitar as frutas para uma aula de culinária e os alunos prepararem uma receita de geléia.
- Você conhece alguém que seja ”aluado”?
 

Veja também