O baú das piratas poetas

Preço sob consulta
. Comprar  
Autoras: Maria Helena Sleutjes e Cláudia Freire Lima
Ilustrador: Lúcio Sleutjes


Duas meninas piratas encontram um baú. Ao abri-lo, descobrem que ali dentro havia o mais precioso tesouro, algo mágico capaz de embelezar nossa vida: a poesia. 


ISBN: 978-85-7671-060-8
Nº páginas: 24
Formato: 17x25 cm
Idade: 7 a 10 anos
Coleção: 

 

ATIVIDADES SUGERIDAS

 
Temas abordados: sentimentos e vivências infantis, família, medos.

 

É um livro de poemas que simboliza uma viagem pelo mar dos sentimentos infantis, sempre muito variados. Por isso, cada página é um continente.

Neste mar de sentimentos, ora calmo, ora tempestuoso, é preciso navegar com atenção para saborear a experiência de aprender a lidar com este mar tão estranho: a vida.

 

- Pedir a criança para recontar a história da primeira página.

- Trabalhar o significado de tesouro.

- Nos poemas “Menino medroso” e “Casa de saci” trabalhar o medo. O que é o medo? Quando ele aparece? Quais as sensações geradas pelo medo? Quais os comportamentos gerados pelo medo? Como se pode acabar com ele? Do que você tem medo? Por quê? Você tem medo de saci? Por quê?

- Nos poemas “Menininho no espaço” e “Bolinhas de sabão” trabalhar a imaginação (ou o vôo da imaginação).

Onde começa o sonho e onde termina a realidade? Discutir exemplos de coisas reais e coisas imaginárias. Os diferentes mundos de cada um. Mundos conhecidos e desconhecidos. Via láctea, estrelas, constelações e planetas.

- Os alunos poderão realizar uma pesquisa sobre as formigas. Seu habitat, sua alimentação. Por que será que quando elas se encontram, parece que elas conversam? Ler a fábula “A cigarra e as formigas”.

- De onde viemos, para onde vamos e o que é a vida? Será fácil responder a estas três perguntas?

- Nos poemas “Simplesmente passarinho” trabalhar o conceito de liberdade. Para que serve a liberdade? Os pássaros gostam de liberdade? É justo prender pássaros na gaiola? O que significa ter um coração passarinho?

- No poema “Borboletas são?” Trabalhar dúvidas para definir coisas. Para explicar as coisas é melhor usar o sentimento ou a razão? Quando é melhor explicar com a razão? E com o sentimento?
- No poema “Vai entender!!??” trabalhar o conceito de criança e adulto. Por que toda criança quer crescer depressa? Por que os adultos querem voltar a ser crianças? As vantagens de viver bem cada idade.

- No poema “Coisas do céu, coisas do mar” trabalhar o conceito de diferenças e pertencer. Quais são as coisas da terra no poema? E do mar? As coisas do céu podem ser trocadas com as coisas da terra? Por quê? Pode-se conviver com as diferenças? O que você entendeu por “e o céu abraçando o mar”?

- No poema “Olha o passarinhooo!” trabalhar a inquietude infantil. Criança pára quieta? Quando?

Discutir com os alunos sobre coisas calmas, quietas, quase paradas e coisas que saltitam, não param.

O que você entendeu por “Olha o passarinhooo!”.

- No poema “Marina, faça isso... trabalhar o mundo infantil e as obrigações das crianças de hoje.

Diferenças entre fazer por dever e fazer por prazer. Quais são algumas das obrigações das crianças de hoje?

- No poema Biscoitos trabalhar a culinária como instrumento de união e aprendizagem.

Todos para a cozinha fazer biscoitos! (Sempre ao lado de um adulto, pois crianças não devem mexer em fogão.) Convidar a mamãe, a vovó, o papai, a titia, ou quem estiver disponível para fazer com você os biscoitos sugeridos pelas piratas poetas:

 

Biscoitos Piratas

Ingredientes:

3 xícaras de polvilho azedo

½ xícara de água morna

½ xícara de óleo

Meia colher de chá de sal

3 ovos

 

Modo de fazer:

Ferva a água com o óleo e o sal, reserve até ficar morna. Despejá-la no polvilho, mexendo para lá e para cá. Reserve.

Bata os três ovos com um garfo. Despeje no polvilho.

Amaser por 10 minutos.

Faça bonecos, bolinhas, palitinhos... dê asas à imaginação.

Leve ao forno para assar. O forno deve estar pré-aquecido a 280 graus.

- No poema Mamãe Dinossaura trabalhar o relacionamento “mãe e filhos”. Mãe é mãe ou é pessoa?

E filho, o que seria? Como é a sua mãe? Que filho você é? Mãe pode ter defeito? O que aconteceu com a mamãe dinossaura? Sua mamãe é uma mamãe dinossaura de vez em quando?

- No poema  Labirinto trabalhar o conceito de família. Quantas pessoas é preciso para formar uma família? No que as famílias de hoje são diferentes das famílias de antigamente? Quantas pessoas formam sua família? Você e sua família vivem em casa ou apartamento? Você sabe o que é um labirinto? Você conhece a estória do Minotauro? Que tal fazer uma investigação?

- No poema  Brincadeiras de quintal trabalhar a “criatividade” na magia de ser criança. Quais suas brincadeiras prediletas? Invente um brinquedo com trapos, pedaços de pau, sabugo de milho, embalagens vazias. Escolha em casa uma bela poesia para recitar em sala de aula. Que tal buscar inspiração no cantinho que você mais gosta na escola, para escrever uma linda poesia e recitá-la para a família? Converse com pessoas de sua família e descubra quais eram suas brincadeiras prediletas na infância. Que tal organizar um sarau?

 

TEXTOS QUE PODEM AUXILIAR SEU TRABALHO, PROFESSOR:

- SORRENTI, Neusa. Paisagem de menino. Franco Editora.

- MIRANDA, Cláudia. Entre cigarras e formigas. Franco Editora.

- JORGE, Carlos. Saci, moleque saci. Franco Editora.

Veja também